Encontro Internacional de Origami – Eu Fui

Eu participei do Encontro Internacional de Origami apenas no feriadão de Corpus Christi. Mas mesmo assim, foi muito bom. Foram 4 dias de muitas dobras e esticadas em alguns bares com destaque ao Empanada’s Bar.

Como em todo encontro de origamistas, o volume da troca de informação é tão grande que ficamos várias semanas digerindo e tentando lembrar de todas as idéias e dobras que foram trocadas. São várias técnicas novas e vieses diferentes de encarar o origami que ficamos perplexos com tanta novidade num mesmo lugar. Foi muito bom reencontrar as pessoas que conhecíamos de outros encontros, conhecer novas pessoas e fomentar essa troca que é tão gratificante participar. Brevemente escreverei alguns textos por aqui sobre o que aprendi.

Na quinta tivemos a palestra de Aldo Marcell. Ali conhecemos um pouco mais da história de suas criações e de como a falta de recursos fez com que ele criasse seus próprios modelos e materiais para dobrar.

Aldo Marcell e sua Abstração Orquidal em Origami

Na sexta participei da oficina de Oribana com a Veronica Jamkojian que nos contou um pouco do que é o Ikebana – arranjo floral japonês – e de como podemos adaptar a suas técnicas para o origami.

Veronica Jamkojian e Oribana - Origami + Ikebana

E logo depois tivemos a oficina do Leonardo Vinícius com modelos de movimento que são bastante atrativos para as crianças.

Leonardo Vinicius e Origami com Movimento

No sábado eu participei da oficina do Colibri de Aldo Marcell. Foi uma oficina razoavelmente simples para um modelo bastante bonito. Na foto temos o próprio Aldo preparando o papel nas cores desejadas para dobrar esse pássaro. Como poderão desconfiar, a finalização desse modelo é através da técnica de wet-folding.

Aldo Marcell e Colibri de Origami

Depois foi a vez da Eva Duarte apresentar um ponto de vista bastante interessante. Ela nos apresentou diversas obras artísticas com suas respectivas releituras e nos mostrou ideias de como utilizar o origami como uma linguagem artística própria através de suas releituras das obras da pintora Beatriz Milhazes.

Eva Duarte nas Releituras

No domingo ainda participei da outra oficina do Aldo Marcell que nos ensinou a flor Zinia Elegans. Da mesma forma que essa flor é bonita, é difícil de ser dobrada de forma satisfatória. Eu mesmo já dobrei 6 e nenhuma delas ficou realmente bonita. Além de ser dobrada com a técnica do wet-folding, o tamanho e a escolha do papel são bastante importantes.

Criações de Aldo Marcell

Tudo isso aconteceu e muito mais no final de semana seguinte. Sem falar das esticadas depois do encontro – onde dobramos mais – e do passeio pelo bairro da Liberdade que o Tico Volpato organizou…

Passeio pelo Bairro da Liberdade em São Paulo

Enfim, um feriadão com muitas dobras e risadas muito mais. Eu só tenho que agradecer a todos os que participaram, aos grupos Orisampa e Orkontro Origami São Paulo e principalmente a Vania Passos e ao Tico Volpato por fazerem tudo acontecer de forma tão bacana.

Se você ficou curioso em ver as demais fotos, basta clicar em fotos do Encontro Internacional de Origami em São Paulo.

Comente Aqui

  • Facebook
  • Google Plus
  • WordPress
5 Comentários
  1. Luiz Roberto dos Santos
    11 julho 2011 | Responder
  2. 11 julho 2011 | Responder
    • 11 julho 2011 | Responder
  3. Ricardo Alves
    11 julho 2011 | Responder

Escreva um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o post anterior:
Glifos Série Fringe
Origami no Seriado Fringe

Você já assistiu o seriado Fringe? Para quem gosta de ficção científica, é um prato cheio. Eu diria até que...

Fechar