Interpretação no Origami

Muitas vezes, depois que você termina de dobrar um origami, você não tem aquela vontade de alterar algumas dobras para deixar o modelo mais bonito ou mais ao seu gosto pessoal?

Então, isso é o que se chama interpretação no origami. É mais ou menos o que o origamista Roman Diaz quer dizer quando fala que depois de percorrido todos os passos do diagrama, o seu trabalho ainda não terminou. Ainda falta percorrer o caminho da interpretação.

A analogia com música que ele usa em seu livro Origami for Interpreters de que o origamista-criador é o compositor e que o origamista-dobrador seria o músico que interpreta as notas da partitura, isto é, diagrama acaba caindo como uma luva.

Tem um amigo nosso que participa do Grupo Origami Beagá – Alex Ferrari – que tem esse hábito que quase já é folclórico nos nossos encontros. Toda vez que alguém termina de dobrar alguma figura e mostra para ele, vem a pergunta “Posso mexer?”. Quem não está acostumado, pode estranhar, mas o que ele está fazendo é exatamente isso. É dar uma interpretação diferente daquela que o autor indicou no diagrama.

Cabeça – Head – Davor Vinko

O origami que me fez pensar sobre este texto foi o modelo Head do origamista croata Davor Vinko. A primeira vez que vi o modelo dobrado, imediatamente quis dobrá-lo e encontrei o diagrama em seu flickr. Cliquem para ver o diagrama Head – Parte 1 e Head – Parte 2.

Quando vocês forem dobrá-lo, vão perceber que ele tem bastante papel sobrando na parte da nuca e atrás das orelhas. Inicialmente, eu considerei apenas deixar essas partes visíveis como parte de uma cabeleira longa. Isso foi tranquilo de se modificar. É quase natural deixar da forma que eu deixei.

Só que não achei que era o suficiente, pois na testa não tinha cabelo algum. Então o modelo era um careca-cabeludo?

Não, não. Pensei em adicionar cabelo ali também, já que a sua testa era proeminente. Foi só achatar a parte superior da cabeça com uma dobra montanha e empurrá-la para frente fazendo uma dobra vale e alguns detalhes para que se parecesse um cabelo.

O resultado é esse da foto. Usei o papel Kraft Pardo Liso 80g/m² de 30x30cm no que resultou numa figura de 12cm de altura.

Origami Head Davor Vinko

Assim, podemos ver que acrescentar a nossa interpretação num modelo não é tão difícil quanto possa parecer. O que basta é ter aquele hábito de mudar as dobras até que o origami fique da forma que você gostar. E nisto não existe o certo e errado. O que existe é o caminho que é trilhado em direção à interpretação no origami.

Comente Aqui

  • Facebook
  • Google Plus
  • WordPress
2 Comentários
  1. 20 setembro 2012 | Responder
  2. 20 setembro 2012 | Responder

Escreva um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o post anterior:
Glifos Série Fringe
Origami no Seriado Fringe

Você já assistiu o seriado Fringe? Para quem gosta de ficção científica, é um prato cheio. Eu diria até que...

Fechar